Botânica



Olá flores, desejo que estejam bem!


Que mês especial estamos vivenciando por aqui. Mês de celebração ao feminino e de comemoração deste portal tão especial a todas nós. Ainda neste movimento de celebração deste florescer das sementes plantadas e diante da admiração das cores que podemos observar por aqui, hoje quero compartilhar com vocês um lançamento incrível de uma artista mato-grossense.


Hoje quero apresentar a vocês a talentosíssima Karola Nunes, musicista de Rondonópolis que fez morada em Cuiabá e é uma das grandes representantes da música de MT em cenário Nacional. Karola tem um olhar belíssimo para a vida e é de uma sensibilidade admirável, pois em cada verso que canta, ela emana pela energia de sua voz toda positividade que vibra do seu coração, e ela é música e uma compositora de qualidade incontestável.


Recentemente ela lançou uma obra da natureza, representando o universo feminino de uma maneira muito especial, que nos coloca diante da mulher por uma poesia que ela chama de Botânica.


Botânica portanto, fala deste ser único que é singular e é parte do universo, que é grandiosa e delicada, e nos representa através das plantas, das flores e da manifestação divina e poderosa.


Quando perguntei à Karola sobre o processo de criação de “Botânica”, ela me disse que só depois de muito tempo ela entendeu o amor da mãe dela pelas plantas. Me relatou algo que quero compartilhar na íntegra com vocês, pois achei linda as palavras dela:


“Eu desde pequena nunca entendi a “pira” que minha mãe tinha com planta, minha mãe era daquelas que quando viajava pedia pelo amor de Deus, pra gente não deixar as plantas dela morrerem. Eu confesso que nunca entendi, aí vai chegando a vida adulta, os cabelos brancos, aí eu acho que a gente vai tomando uma outra dimensão do que é uma planta. A magia que é ver um negocinho brotando da terra e com atenção e cuidado vê ele crescendo”


E acredito que é isso que estamos fazendo aqui, cada uma a sua maneira trazendo um olhar para a vida com o propósito de emanar amor e cuidado, para que nós possamos reconhecer nossas sementes, brotar nesse solo fértil que é a vida e dar a devida atenção ao que realmente importa, para que possamos crescer e nos desenvolver enquanto mulheres.


Neste movimento mais recluso que a vida está nos colocando, ela mergulhou no universo do cultivo de plantas e isso me soou muito comum. Karola relatou através desta música a realidade de muitas pessoas nesta pandemia, quem aí não cultivou uma “espadinha” de São Jorge ou arrumou uma “mudinha” de rosa do deserto?


E então, a partir deste novo amor, ela foi estudar sobre as plantas que faziam sentido pra ela, foi conhecer espécies que pudessem fazer parte desta botânica musical criada por ela. E assim, em seu projeto “Varanda Musical” ela lançou essa maravilha que semeou em meu coração sentimentos maravilhosos.


Karola Nunes, em sua escrita singular de um jeito muito singelo mostra a força da transformação já no inicio da canção “sou pessoa em ponto de ebulição”. E nos mostra quão grandiosas somos ao nos dizer “sou parte de um universo infinito, reflito”, mas nos lembra quão frágil é a vida ao cantar “sou planta em risco de extinção”. Entretanto, somos parte desta natureza e podemos plantar, colher e zelar por essa planta sagrada chamada vida, pois somos extensão da própria natureza.


E Karola ainda mostra o lugar, importância, grandiosidade, poder, beleza da mulher ao dizer: “mais que costela de adão, sou a própria Eva”.


Eu poderia escrever mais sobre as profundas reflexões que Botânica me permitiu fazer, mas quero que vocês escutem e conheçam as infinitas e belas possibilidades que esta canção nos traz.


Que possamos nos plantar e nos colher sempre!




33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo