top of page

De volta às palavras…


Em tempos de tanta comunicação e falas, ouvi a necessidade de silenciar e me conectar mais profundamente aos sentimentos que existiam em meu coração e, assim o fiz por um breve período de tempo.


Eis que chega o tempo de recomeçar a escrever e dar voz aquilo que ressoa como verdadeiro em minha alma, depois de um momento de perdas e reflexões, de finais e recomeços estou aqui de coração aberto para falar novamente contigo.


Antes de adentrarmos nas descobertas e aventuras que passei por esse tempo, quero agradecer a todos que de alguma forma contribuíram para meu crescimento e a você que dedica o seu tempo para ler algumas de minhas reflexões.


Simm, neste período de pandemia perdi pessoas que amava, vi minha vida estável e planejada virar completamente, alguns objetivos foram alcançados e, outros ganharam novas perspectivas, assim, tive que aprender a me entregar verdadeiramente ao inesperado e colocar no sentido na Vida a Âncora de equilíbrio para cumprir minhas responsabilidades perante meu trabalho, minha família e religião.


E, como senti falta desse movimento de expressar o que se passa em meus pensamentos! Como senti falta de externar sentimentos que até então ainda são confusos e novos para mim!


Percebi o quanto é necessário em meu processo de evolução materializar sentimentos, e como aprendo com isso e, dentro desse aprendizado percebi que quando falo ou escrevo algo que não entendo ainda, recebo conhecimento e orientações valiosas para resolver aquilo que se faz necessário.


Aprendi que as palavras são chaves para as portas da Cura, do Perdão, da Conciliação, da Fraternidade, do Conhecimento, do Sucesso e da Abundância.


Elas abrem as portas da Cura quando são benditas e em benefício do outro, quando são ditas ou materializadas em valorização às virtudes das pessoas que convivemos, quando pronunciadas em reconhecimento aos que vieram antes de nós, em acolhimento a nossa história e, quando trazidas no silêncio de uma oração.


As palavras são as chaves do perdão quando manifestadas em reconhecimentos aos nossos erros, quando assumimos nossa parte na equação dos relacionamentos nos proporcionando o direito de compensar o prejuízo que causamos..


Elas abrem as portas da conciliação, quando consideramos com docilidade a opinião do outro. Quando ouvimos a razão de outra pessoa e procuramos entender, exercitar a nossa compreensão diante da sua história tal qual como é e, não como gostaríamos que fosse.


As palavras são a chave da Fraternidade, quando através dela movimentamos soluções às necessidades do outro e da coletividade, Quando colocamos o amor à frente dela e seguimos à disposição para servir a um amigo, falando com respeito e sinceridade.

São as chaves para as portas do conhecimento quando perguntamos aquilo que queremos encontrar e, também, à medida que compartilhamos aquilo que aprendemos.


Elas abrem as portas do sucesso quando são benditas aos nossos pais, em reconhecimento a Vida que eles puderam nos dar e em consequência, ao fruto dessa união, que somos nós mesmos. Quando são ditas em agradecimento aos nossos dons e talentos e em valorização à e capacidade do outro.


As palavras são as chaves da Prosperidade quando somos gratos a tudo que recebemos, tanto aos nossos desafios quanto às nossas realizações, agradecendo tudo que nos foi possível e abençoando o crescimento e realização do outro. Quando através das palavras somos gratos ao fluxo da Vida tal como foi e nos utilizamos delas, para semear a esperança de dias melhores.


E você? Como lida com seus pensamentos e emoções? Quais as portas que as suas palavras estão abrindo para a sua Vida? Vamos voltar às palavras com mais afinação?


Até breve....






21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page