Doar também é uma forma de amar


Olá queridas amigas, estamos de volta com mais um artigo. Dessa vez será o último a respeito do Agosto Dourado, e é claro que não poderíamos deixar de falar a respeito da doação de leite materno.


Os bancos de leite humano têm entre seus objetivos a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Neste sentido, desenvolvem trabalho para auxiliar as mulheres-mães no período da amamentação, tendo profissionais qualificados para também orientar sobre a saúde da criança.


Como abordamos em nossos artigos anteriores o leite materno é o alimento perfeito para o bebe, doar leite materno é um gesto que salva vidas. Sabemos que algumas mães não podem amamentar ou os bebes precisam ficar em UTI após o nascimento, e a eles o leite materno é ainda mais importante. Todos os anos aproximadamente 150 mil litros de leite materno humano são coletados, processados e distribuídos aos recém-nascidos de baixo peso que estão internados em unidades neonatais de todo o Brasil.


Qualquer quantidade de leite doado é importante, um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia, e dependendo do peso do prematuro, 1 ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez em que ele for alimentado. A partir desse leite doado os bebes internados tem a chance de receber todos os benefícios do leite materno, dessa forma o recém-nascido consegue ter melhor crescimento e desenvolvimento, recebendo todos os benefícios que já falamos anteriormente, como imunidade, prevenção de infecções, prevenção de diarreia , fornecendo todos os nutrientes necessários a ele.


O Brasil possui a maior e mais complexa Rede de Bancos de Leite Humano do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e é modelo para a cooperação internacional em mais de 20 países das Américas, Europa e África, estabelecida por meio da Agência Brasileira de Cooperação. Essa rede foi criada em 1998 com a missão de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno, coletar e distribuir leite humano com qualidade certificada e contribuir para a diminuição da mortalidade infantil.


Atualmente, a Rede possui mais de 225 Bancos de Leite Humano distribuídos em todos os estados do território nacional, alguns com coleta domiciliar. Todos os estados e o Distrito Federal têm pelo menos 1 banco de leite, o que dá uma média de 45 bancos de leite por região do país. Aqui em Cuiabá temos baco de leite no Hospital Universitário Júlio Muller, Hospital Geral e Hospital Femina.


O modelo brasileiro é reconhecido mundialmente pelo desenvolvimento tecnológico inédito, que alia baixo custo à alta qualidade, além de distribuir o leite humano conforme as necessidades específicas de cada bebê, aumentando a eficácia da iniciativa para a redução da mortalidade neonatal.


Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Para doar, basta ser saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação. Quero deixar claro aqui que o leite que será retirado para a doação não fará falta ao seu filho. Pois quanto mais a mama for estimulada e esvaziada mais leite será produzido, respeitando assim a demanda. As mães que desejam auxiliar o próximo podem entrar em contato com o banco de leite mais próximo de sua casa ou ligar ao 136 para obter maiores informações de como e quando doar.


Quando a mãe manifesta o desejo de doar leite materno uma equipe do banco de leite realiza uma visita explicando todos os passos para a doação, com orientações de higiene, técnica de coleta do leite e armazenamento. A maioria dos bancos de leite já fornecem a embalagem própria para armazenagem e buscam o leite diariamente.


Para a coleta do leite: use uma touca ou um lenço para cobrir os cabelos, use mascara durante a extração, lave as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão, lave as mamas apenas com água, seque as mãos e as mamas com toalha limpa. Escolha um local limpo, tranquilo e confortável para realizar a retirada do leite.

Para realizar a extração do leite massageie as mamas com a ponta dos dedos, fazendo movimentos circulares, coloque o polegar acima da linha em que acaba a aréola e os dedos indicador e médio abaixo da aréola, formando a pega em “C”, aperte o polegar contra os outros dedos até sair o leite, despreze os primeiros jatos ou gotas, em seguida, abra o frasco e coloque a tampa sobre a mesa, forrada com um pano limpo, colha o leite no frasco, colocando-o debaixo da aréola, após terminar a coleta, feche bem o frasco.


Para armazenar o leite coletado, anote na tampa a data e a hora em que realizou a primeira coleta do leite e guarde imediatamente no freezer ou no congelador o frasco fechado, se o frasco não ficou cheio, você pode completá-lo em outro momento. Após completar um frasco a mãe deve ligar para o banco de leite.

O leite humano extraído para doação pode ficar no freezer ou no congelador da geladeira por até 10 dias. Nesse período, deverá ser transportado ao banco de leite humano. O leite doado passa por análise e é pasteurizado e submetido a rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado a uma criança.

Deixo aqui meu recadinho as mamães e futuras mamães, se você está amamentando, seja uma doadora e auxilie quem mais precisa. Qualquer quantidade de leite doado já faz muita diferença e é capaz de levar saúde e bem estar a outro recém-nascido. Espero que tenham gostado dessa coletânea a respeito do aleitamento materno, e em setembro nos vemos novamente, dessa vez para tratar de outros temas.



12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo