Eu só preciso ser


Olá amadas amigas, desejo que o amor próprio esteja


vestindo todas nós com grande estilo. Amar-se é antes de qualquer coisa ter um interesse em si mesma, querer se conhecer, ter a condição de se compreender e dar lugar aos nossos próprios sentimentos, pensamentos e usar a nossa voz para falarmos do que quisermos. Quando iniciamos este canal de valorização do universo feminino, algo que estava muito claro entre todas as colaboradoras era o desejo de sermos instrumentos do bem viver através de nossos talentos. As coisas aconteceram e acontecem naturalmente sem “pressão de que tem que ser assim” ou ainda, “precisa fazer desse modo ou daquele outro”. Estar aqui fazendo parte deste universo e me reconhecendo nele é natural, e para estar aqui eu só preciso ser eu mesma.


Aqui no portal, acreditamos que nós mulheres já trazemos conosco um poder nato pela nossa própria existência, e estamos todas aqui compartilhando experiências para alinhar nosso corpo, mente e coração, nos reconectando com a nossa essência feminina.


E isso tem tudo a ver com a canção de hoje. Eu só preciso ser, composta por Sandy Leah e Lucas Lima, na qual a cantora convidou a poderosíssima Iza para cantar com ela.

O mais interessante na minha relação com esta canção, é que embora ela tenha sido lançada em 2018, eu a conheci apenas em 2019 através da minha amiga Dumara na semana de divulgação do Sra de Si. E eis que chegou o momento de compartilhar esse hino ao feminino.

O assunto empoderamento feminino tem sido cada vez mais difundido, e algumas vezes de forma até mesmo impositiva para e por nós mulheres, mas nesta música Sandy nos apresenta a leveza em ser mulher e como é que esse empoderamento realmente é. Há um movimento dizendo que a mulher precisa falar, precisa se explicar, que a mulher tem que dar exemplo de como ser mulher de verdade e precisa se posicionar diante de tudo, algumas vezes colocando em nossos ombros uma pressão para dar conta do mundo e dos próprios anseios.


Eu acredito sim que nós podemos nos fazer ser ouvidas, inclusive algumas vezes eu gritei. Gritei pra impor minha verdade, gritei para dizer o que não queria, mas o tempo me mostrou que silenciar e escutar meu coração e me apresentar com mais serenidade poderia me tornar mais feliz. E a canção de hoje fala disso, que apenas “precisamos ser”. “Eu só preciso ser” nos convida a sermos nós mesmas. Essa canção é uma profunda reflexão do lugar da mulher diante do próprio espelho. Ser mulher não é estar fadada as exigências sociais, ser mulher não é cumprir o que os outros e outras esperam da gente, ser mulher não é atender a demanda de outrem, ser mulher é conhecer a si mesma, é escutar a própria voz, viajar no universo adentro, respeitar a própria história, reconhecer os mais íntimos valores, para a partir de então, ser quem se é através da própria essência.


Estamos aqui falando do poder feminino, mas sem impor pensamentos. Estamos aqui, apresentando nossa visão de mundo, compartilhando nossas experiências profissionais e pessoais, nos inspirando nas histórias uma das outras e sendo nós mesmas na intenção de inspirar mulheres a percorrer este caminho, de descobrir as suas potencialidades, olhar com generosidade para si, para simplesmente ser.


Portanto minhas amigas, desejo que sejamos nós mesmas, cada vez mais conscientes, conhecendo a plenitude que é ser quem se é, desejo que possamos reconhecer o que nos é natural.

Desejo que apreciem mais do que esta canção, desejo que apreciem a si mesmas.




176 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se aqui para receber novidades sobre nosso site e eventos

  • Facebook
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados