Eu vejo a vida melhor no futuro...


“Eu vejo a vida melhor no futuro eu vejo isso por cima de um muro de hipocrisia que insiste em nos rodear." (Tempos modernos, Lulu Santos)

Vivemos num mundo de ambivalências, de discrepâncias e de incoerências. Hoje me perguntei: serei eu, Senhor? Nesse domingo de ramos me perguntei se serei eu também um dos hipócritas? Um dos incoerentes que caminham sobre esta Terra sem ter a mínima ideia? Estou vigilante a respeito dos meus atos e buscando saber se são guiados por pensamentos ou por sentimentos que advém do ego ou se estou me colocando realmente a serviço como me propus.

Minha vida não é um santuário e eu não quero também ficar me chicoteando por minha ignorância. Sou e estou ainda tão incompleta e defeituosa... Aceito, acolho e agradeço também as partes de mim que estão quebradas. Acolho minhas sombras não para que justifique meus atos falhos, mas para que ao compreender-me incompleta eu possa estar aberta a conhecer o que ainda nem sei que não sei. É nesse imenso espaço de incerteza que deixo as sementes de um novo eu que pode nascer de mim mesma. Posso me conhecer e a partir disso transformar para melhor o que antes me fazia acreditar que estava certa.

Hoje não quero mais convencer nem aos outros nem a mim mesma. Hoje quero um movimento genuíno de despertar e de ir ao encontro de tudo que é sagrado em mim. Vejo meus passos e minha sombra. Trabalho agora com afinco como a jardineira que precisa podar alguns galhos a fim de que a planta cresça com viço e saiba se renovar. Reconheço minha ignorância mas também me fortaleço nos valores que cultivei e que me tiraram as vendas. Eu olho para fora com coragem porque coragem é agir com o coração. Eu busco na fonte infinita de sabedoria a Água da Vida e nela abasteço a força que jorra para que de uma gota eu possa fazer milhões de bençãos.

Podemos ser a mudança que queremos ver no mundo pois somos também um mundo, mas nenhum mundo é sozinho na imensidão. Quando digo: eu vejo você, estou vendo a mim mesma em você. Somos incompletos e aí mora a beleza das diversidades. Que ao olhar para fora eu possa expandir horizontes e que eles confirmem em mim a grandeza da travessia do trilhar de mim mesma.

Que nessa semana, a Santa, possamos ascender em nós a antiga chama sagrada e através dela iluminar nossos passos olhando para a metamorfose da lagarta e a escuridão da terra em que a semente se encerra como um símbolo da verdadeira ascensão interior.






69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se aqui para receber novidades sobre nosso site e eventos

  • Facebook
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados