Harmonização de Casas, Naturais ou Industrializadas?


Queridos seres, natureza desse Planeta Terra, eu convido vocês a pulsar comigo, incubar e brotar mais essas sementes do universo, em nossa casa e em nós.


Hoje, vou começar esse artigo trazendo uma pequena lembrança:


Nós caminhamos durante milhões de anos pela paisagem da Terra, e assim nasceu o Feng Shui, com a observação do melhor lugar para estarmos na paisagem. Se outono, inverno, primavera ou verão, era essencial encontrar o lugar certo, na hora certa para passarmos mais uma noite ou mais um período de tempo. A partir daí essa sabedoria foi sendo sistematizada para que nos sentíssemos em segurança, alimentados e com algum conforto térmico.


O fato ou o feito, é que quando nos encontramos em um espaço seguro e que nos nutra, a nossa criatividade tem espaço para se expressar e, dessa forma passamos a criar arte e prosperar. Assim, começamos a criar civilizações.


Não só a China, mas todas as culturas têm a sua variante de Feng Shui. Todos nós já viemos com sensores de relação direta com o nosso meio ambiente, o desafio é trazer isso à consciência para podermos potencializar o nosso habitat, uma vez que, ao longo do tempo da urbanização e industrialização, afastamo-nos do meio ambiente natural e dos materiais naturais nas nossas construções. Atrofiamos nossos sensores, sentires, saberes, bloqueamos a nossa intuição e nos desconectamos do nosso ser natural.


Isso para dizer que: Assim como os ecossistemas (montanhas, rios, lagos, cavernas...) que fazem parte de uma paisagem natural emanam Chi, energia vital, o ambiente urbano também é um ecossistema e tem uma energia própria. Porém, devido ao “mar de cimento” que nos encontramos, as paisagens urbanas emanam por muitas vezes um Chi ruim (Shá), que é altamente instável, altamente desequilibrado! E isso se reflete em nós, pois nos abastecemos dessa energia. A imensa maioria das casas não estão diferentes disso.


Outrossim, sabemos bem o que as pessoas da cidade fazem quando querem descansar, reciclar e se abastecer de boas energias. Elas vão para um ambiente com um Chi constante, estável, mais equilibrado, elas vão para o “mato”!!! Vão estar na natureza ou o mais próximo dela, independente da qualidade do Chi que tenha, mas com uma constância que uma cidade não tem, seja pelos elementos construtivos, pelo tráfego, seja pela poluição do ar, ou pela poluição eletromagnética.


Então, esse ambiente excessivamente “humano”, excessivamente não natural, não nos faz bem por diversos motivos, mas tudo é sempre uma questão de equilíbrio, não é?


Vocês já ouviram falar na Síndrome do Edifício Doente (SED)? A SED é uma manifestação de diferentes sintomas que aparentemente não estão ligados entre si, mas estão diretamente relacionados ao ambiente que frequentamos. Não há uma singularidade na maneira pela qual as pessoas reagem ao ambiente doente. Os sintomas variam de dores de cabeça, náusea, indisposição generalizada, irritação nos olhos, garganta e nariz, irritabilidade, entre outros males.


Geralmente os ambientes com SED possuem características como: má ventilação e insuficiente iluminação natural, sistemas de ar-condicionado sem renovação do ar ou deficientes na manutenção, mofo provenientes de infiltrações, poluição radioativa e eletromagnética provenientes de equipamentos, materiais de construção, decoração e produtos de limpeza, todos com variadas taxas de emissões de substâncias tóxicas, os chamados Compostos Orgânicos Voláteis (COVs), gerando poluição do ar interior, são algumas das fontes potenciais de riscos à saúde no meio ambiente construído, pois impactam o nosso sistema fisiológico, biológico e psicológico.


A associação entre a ocupação dos espaços internos que habitamos e a aparição, em certos casos, de alguns sintomas que podem chegar a definir doenças alérgicas, depressão e câncer é um fato! Esse, é um assunto extenso, mas acho importante ser mencionado para que possa fazer-se mais conhecido e debatido, e, para que principalmente possamos fazer escolhas mais conscientes e saudáveis nas nossas construções e compras de maneira geral.


Marcella, o que o Feng Shui tem a ver com isso?


Obviamente, que no início isso não era uma problemática de Feng Shui, mas atualmente é.

A natureza tem um Chi próprio e é criadora de energia vital, enquanto os nossos espaços não são, somos nós que o ativamos através das nossas ações, em todos os níveis, seja emocional ou material, e, consumimos da sua energia.


Uma das formas de harmonizarmos as nossas casas, e de nos abastecermos com uma energia vital com mais qualidade, é, sempre que possível, fazer a escolha pela aquisição e uso de materiais naturais, sejam em nossas casas ou no nosso local de trabalho, que é como uma segunda casa.


O chi dos materiais naturais é muito mais estável, constante, saudável e completo que o dos materiais sintéticos ou não naturais. O chi dos materiais não naturais é altamente volátil, instável e análogo ao chi da poluição eletromagnética de que todos somos vítimas, entre antenas de telecomunicação e internet, redes wifi, e etc.


O fato de estarmos em casas rodeados de materiais não naturais ou completamente industrializados, poluentes, nas suas mais diversas formas, muda de forma drástica a qualidade do Chi dos ambientes que habitamos. Atualmente, mesmo antes da pandemia COVID, conforme SAUNDERS (2004, p.23), o cidadão ocidental típico, gente que trabalha em casa, executivos, crianças e idosos, passam até 85% de sua vida dentro de um prédio, ou dentro de um carro que o transporta de um local para o outro.


Preocupar-se com a qualidade dos ambientes que ocupamos e seus efeitos nocivos faz-se relevante e até mesmo emergencial para todos nós! Mas pessoas com saúde mais frágil devem ter a atenção redobrada, assim como os pais de crianças em desenvolvimento!


Já foi uma grande tortura para mim, me deparar com ambientes péssimos em escolas bonitas! As escolas também são as casas das nossas queridas e amadas crianças.


E a coisa não para por aí, a quantidade de ambientes de trabalhos com características da SED é enorme, e, os índices de pessoas com os sintomas e má qualidade de vida é altíssimo!


A utilização de materiais naturais, é um dos passos para harmonização de ambientes que acho dos mais importantes e o mais desafiante, por vivermos em um mundo industrializado, onde as coisas são trabalhadas de forma nada naturais.


Você pode escolher, sempre que for fazer substituições ou mudanças (incluindo reformas e construções novas), usar materiais naturais nos mais variados itens como:


Tecidos que revestem sofás e cadeiras, roupas de cama e cortinas. Pode usar linho, algodão, lã... Pode fazer uso das tintas atóxicas, naturais, da madeira quando não é trabalhada com químicos violentos, dê preferência a vernizes atóxicos também, pedras naturais, evite plásticos, evite tudo que traga uma carga poluente acrescida, compre plantas naturais, use produtos de limpeza naturais, conheça e opte pela bioconstrução, pelas tecnologias e comércio sustentáveis, para além das embalagens reduzindo o consumo, reutilizando e reciclando.


Entretanto, até mesmo a reciclagem é um processo com limites, e, em algum momento os materiais são descartados, porém não existe “fora” como muitos pesam, tudo o que jogamos “fora” fica de herança mesmo, em nossa terra! Mais um motivo para consumirmos menos e o mais natural possível.


Quanto mais natural for o nosso espaço, melhor para todos nós que habitamos esse solo sagrado. A Mãe Terra agradece e todos nós seremos mais prósperos, saudáveis e felizes! O Chi fica mais puro, o que traz harmonia, paz, clareza de pensamento e poder de decisão!


Eu te convido a abrir espaço na sua casa e trazer esses símbolos da natureza para dentro dela, símbolos que contem sobre você e que te conectem com a tua natureza sagrada.

Marcella, eu preciso mudar toda a minha casa?


Tudo é uma questão de equilíbrio, nem tanto ao céu, nem tanto à terra, já diziam nossos avós, né? Mas mesmo esse ponto de equilíbrio não é igual para todos. Eu sugiro que você experimente isso aos poucos e gradualmente para perceber e sentir, o que cada mudança te trouxe no equilíbrio e fortalecimento da sua energia e saúde.


Gratidão por me acompanhar até aqui.


Que seja luz para todos nós!


Com amor,


Marcella


foto de @anakena88 Ischia, Italy



61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se aqui para receber novidades sobre nosso site e eventos

  • Facebook
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados