Imagem X Sucesso Profissional


Assunto polêmico: O vestir e sua relação com o sucesso profissional. É comum e muito compreensivo o ponto de vista que “o que deve importar é o conteúdo”, e realmente o conteúdo é o que te mantém lá, mas o que te coloca onde você quer chegar?


E quando digo isso, tenho solidez no pensamento, ainda que você tenha conteúdo para assumir um cargo de CEO de uma grande corporação, se você não apresentar a imagem em harmonia com ele, outro será colocado em seu lugar.


Certa vez li em uma apostila digital do CIEE, que passava instruções sobre imagem e comportamento para as entrevistas de emprego, que a imagem, como o próprio nome induz, é imaginação, é a nossa ferramenta para conduzir o receptor a imaginar quem somos (pessoal e profissionalmente) e tirar suas primeiras conclusões.


Então, ultimamos que o conteúdo importa sim, mas as ferramentas de comunicação são essenciais e muito eficazes para construir uma primeira e perene boa impressão.


Como diria Guy Debord escritor efilósofo francês, somos a sociedade do espetáculo, todas as conquistas são decorrentes dos espetáculos que somos capazes de criar.


A vestimenta será sempre o primeiro critério a ser analisado, ou seja, a sua comunicação não verbal mais vista, posteriormente analisa-se comportamento, postura. Tudo isso importa, tudo isso faz diferença. Imagem importa sim. Imagem é tudo e muito mais e pode te levar longe ou te deixar para traz.


Sempre que verso a respeito da imagem e suas consequências no sucesso profissional, gero dúvidas como “então como devo ir na entrevista de emprego? ” Ou até mesmo “como devo me vestir a partir de agora para que minha imagem calhe com meu conteúdo, e assim, conquistar o meu cargo almejado? ”


As respostas para estas perguntas são muito mais complexas do que parecem, pois não há uma receita pronta. Não há forma correta ou incorreta de se vestir. O que existe é a adequação, e principalmente que a imagem apropriada ao seu trabalho esteja harmônica com sua personalidade. Tendo em vista que, como sempre digo, ninguém é um ator 24 horas por dia, para que você segure o “personagem” é preciso que haja muito de você nele.


Para que vocês entendam darei um exemplo real de uma agrônoma, grande profissional que atuava em campo e almejava um novo cargo dentro da empresa que ela já atuava, outra pessoa foi colocada no lugar dela. O primeiro pensamento que vem é relacionado a feminismo/machismo, mas sabe porque ela não conseguiu a colocação que ambicionava?


Por que trabalhava “arrumada demais” para aquele contexto. A desarmonia de uma vestimenta muito estapafúrdia, maquiagem vibrantes, calçados inadequados nos campos de uma fazenda causa estranheza, não é? Então para aquela conjuntura, apesar de todo seu conteúdo ela não comunicava o que a empresa cobiçava, parecia “estar no lugar errado”.


Destarte, o modo adequado para se vestir para o trabalho é aquele natural ao conjunto de características da empresa, tais como local de atuação, ramo, estrutura, locomoção e somada as características de sua personalidade.


A primeira impressão é a que fica.



17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se aqui para receber novidades sobre nosso site e eventos

  • Facebook
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados