Música: Vilarejo - Marisa Monte


Amadas leitoras, estou a alguns dias observando o movimento e refletindo em como nós, mulheres poderosas que somos podemos ser um instrumento de serenidade e paz para os que estão ao nosso redor no momento de aflição.

Em meu artigo anterior eu relatei que a música tem o poder de transformar o que for necessário, trazer a reflexão necessária e auxiliar na resignificação de sentimentos. Nossos sentimentos por sua vez, vibram em nós a energia que vamos transmitir. A música tem o poder de limpar os pensamentos e serenar o coração, portanto essa semana me coloquei a refletir que música poderia compartilhar aqui com mulheres que com toda certeza são instrumentos de paz, alegria e amor.

Nessa semana de ficar em casa, no sentido de olhar pra mim e cuidar mais de mim, me lembrei de minha amada mãe, que com todo carinho me cuidou na infância, com seu peito cheio de amor orientou a mim e aos meus irmãos com tanto zelo. Me lembrei ainda de minha avó, matriarca de nossa família que com sua força organizou a vida da forma como pôde e com dignidade criou os seus 10 filhos.

Tantas vezes minha mãe foi meu refúgio, meu lar, minha cidade e meu universo. Ainda não tive a graça de ser mãe para poder retribuir isso aos meus, mas eu imagino cá com meus botões, que no esforço do dia-a-dia a mulher se reinventa constantemente para ser a heroína de seus filhos. E quantas de vocês estão neste exato momento mais ligadas aos cuidados consigo mesmas e com os seus? Quantas de nós está ligada na energia da limpeza, da saúde, do bem-estar, do bem viver ainda com mais intensidade.

Essa reflexão me trouxe a doce lembrança de uma canção interpretada por Marisa Monte chamada Vilarejo.

Vilarejo me traz o frescor de bons ventos e pode limpar os meus pensamentos, me enche o coração de esperança, me acalma, me acalenta, me faz crer que existe um amanhã melhor. Vilarejo me traz lembranças dos bons tempos na varanda com minha mãe, tempo em que a vida era menos corrida, tempo em que tínhamos tempo de no olhar, de nos cuidar e de nos amar.

Vilarejo me lembra casa, minha base, minhas origens e onde sempre quero esperançar o meu futuro.

“Há um vilarejo ali onde areja um vento bom”, que nesses tempos atuais lembremos que podemos fazer da nossa casa interior um lugar arejado, com bons pensamentos, boas energias, soprando boas palavras por onde quer que caminhemos.

“terra de heróis, lares de mães”, que possamos nos lembrar que nós somos as agentes transformadoras, que em nós está a capacidade para acalmar, incentivar e promover a harmonia. Lar de mãe é sempre um bom lugar, sim com peitos fartos de amor, e os filhos fortes.

Pois este vilarejo que há em nós é a nossa força, e nós podemos fazer desse lugar um universo de infinitas e belas possibilidades, pois nesse vilarejo é sempre tempo, é sempre primavera.

Desejo que esse vilarejo sopre bons ventos, e através da paz no sentir, possa lembrar a heroína que existe em cada uma de nós mulheres, que temos em nós a possibilidade de realizar sempre!

Saúde e bons ventos a todas.










Por:


31 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo