O poder dos nossos Hábitos


Olá amadas leitoras, desejo que estejam bem e animadas para desvendar os caminhos que as levam para dentro de Si. É sempre uma honra acompanha-las nessa jornada, abrindo as portas para esse Universo ainda desconhecido do Eu. Hoje, no A Chave de Si, conversaremos a respeito de um tema relevante no processo de autoconhecimento: Os Hábitos.

Escolhi esse tema pois o momento em que estamos vivenciando requer que estejamos zelosos e alertas. Uma boa hora para deixar a correria de lado e avaliar a Vida, de uma forma mais cuidadosa. Digo isso visto que esse período me proporcionou grandes reflexões e mudanças... Principalmente mudança de velhos hábitos.

Você sabe o que é um Hábito? Já parou para pensar em como o adquirimos? E o que eles podem trazer para nossas Vidas?

Os hábitos são comportamentos que repetimos regularmente e podem ser, muitas vezes, involuntários como por exemplo passar a mão no cabelo cada vez que fala com alguém, ficar andando na ponta dos pés ou abrir a boca quando está pintando um desenho. São relacionados sempre à uma ação que se repete com frequência, sendo alguns até chamados de manias. E quem não tem?

Sim, as manias tais como: sentar sempre no mesmo lugar à mesa de refeições, comer com o mesmo prato e tantos outras mais. Podem ser físicos, como citei anteriormente, e podem também ser emocionais.

Noooosssaaaa, é serio isso?

Simmmm, podemos ter hábitos emocionais. Sabe aquela pessoa que é sempre dependente de outra pessoa? Sabe aquela amiga que está sempre se colocando como vítima de todas as situações que passa na Vida? Ou aquela pessoa que está sempre certa ou sabe tudo? Aquilo que conhecemos como “Mania de grandeza”. Então, tudo isso são hábitos sim e que não trazem nenhum benefício e crescimento para nossas Vidas.

Vejam bem, não estou aqui julgando esses comportamentos, com certeza eles têm uma origem: carência afetiva, traumas, crenças e outras mais. Cada um só dá o que tem e, digo mais, cada um só faz aquilo que aprendeu. E está tudo certo. Vários de nossos hábitos vieram dos nossos pais, avós e ancestrais, outros recebemos do convívio com os amigos, parceiros de trabalhos e etc... Eles chegam a nós de várias formas, penetram em nosso inconsciente sem que percebamos e, pasmem, todos temos essa prática.

Porém, quando começamos a caminhar pela estrada do autoconhecimento, devemos aumentar nosso senso de observação e ter atenção com essas ações frequentes. Uma vez que possuímos bons hábitos geradores de resultados positivos, devemos mantê-los e cultiva-los (falaremos um pouquinho mais a respeito nos próximos artigos). Sendo a autodisciplina de extrema importância para isso. No entanto, apresentamos hábitos que geram prejuízos e pode ser necessário modifica-los, diante disso a persistência ganha um lugar.

Os hábitos são determinantes para a realidade em que nos encontramos. Aristóteles já dizia: “Nós somos o que fazemos repetidamente”. Como isso? Nós repetimos esses padrões por muitos anos e de maneira automática, fato que influencia o processo de aprendizado do nosso cérebro, criando certos conceitos, sendo através destes que materializamos nossa realidade.

Quem diria né, parece uma prática tão pequena e tão sem intenção, pois é, mas ela tem um poder grandioso e, se você, assim como eu, parou e pensou que sua Vida poderia ser melhor, está aí uma boa chave de acesso a uma nova existência. Convido-te a adentrar nessa questão e proponho um desafio. Durante uma semana, observe quais os seus hábitos. De onde eles vieram? E quais os resultados que eles estão lhe trazendo?

Enumere aqueles que você sente que é preciso modificar. Escolha apenas um deles e se proponha a fazer uma mudança. Seja ativo e vigilante todos os dias, em um período de vinte e um dias, veja qual o resultado que você obteve e como você está se sentido ao conseguir transforma-lo. Depois comente aqui.

Desejo a você força e perseverança. A mudança é feita de pequenos passos e o primeiro você já deu. Até o nosso próximo encontro.



154 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ritmus