O Reencontros de Deusas


Bem vinda Mana! Estou alegre e honrada pelo nosso reencontro !


Nesse espaço, vamos compartilhar nossas experiências do Ser mulher e a ligação com a natureza em suas diversas formas.


Busco meu desenvolvimento pessoal através do meu auto-conhecimento. Faço uso de ervas em chás, vaporização uterina e aromaterapia. Faço meditações guiadas e também por meio de atividades da Dança Circular Sagrada. Considero ainda importante para meu desenvolvimento pessoal, estabelecer minha ligação com fonte criadora do Universo.


Meu despertar surgiu no desejo de auxiliar a mim mesma, para ter mais alternativas para superar as pelejas do dia a dia, e também auxiliar minha família e pessoas próximas a mim.


Surgiu o desejo de conhecer mais sobre o poder do feminino que sempre existiu mas estava em menor proporção comparado às minhas demandas externas. A medida que meu interesse em estudos sobre o Ser feminino aumentava, surgiram ferramentas que eu até então desconhecia, como os estudos sobre aromaterapia e atividades de dança circular sagrada. Essas ferramentas me proporcionam mergulhos para dentro de mim, me trazendo maior clareza das minhas necessidades e de como atende-las.


Assim, quero convida-las para juntas, iniciarmos nossa jornada para olharmos para dentro de Si. Buscar forças para olhar dores, cicatrizes e reconhecer também nossos valores e encontrar a cada fase nossa melhor versão. Sendo gentis e descobrindo nosso lado mais amoroso. E caminhando para dentro de si, estaremos despertando a deusa que habita em cada uma de nós.


Hoje proponho a seguinte reflexão:

como você lida com sua TPM ( tensão pré menstrual) ... está mais próximo de um Tempo Para Matar (rsrs) ou Tempo Para Meditar ?


O período menstrual para mim significa tempo de meditar. Nesse período procuro olhar ainda mais para dentro de mim.

Há óleos essenciais específicos para facilitar esse mergulho. Como por exemplo, óleo essencial de gerânio e óleo essencial de sálvia.


Outro movimento que fortalece minha conexão com a mãe Terra, e o ato de devolver a natureza meu sangue menstrual. Sim! o ato de plantar a Lua é um ato ancestral que significa gratidão por toda a vida que veio antes de mim e todas que ainda virão.


O uso da mandala lunar, também facilita nossa ligação com cada fase do ciclo. Descobrir como somos em cada período do ciclo, torna mais consciente nossas demandas internas. Afinal, Somos cíclicas! Essa afirmação é libertadora e terá cada vez mais significados cada vez que pudermos olhar para nosso sangue menstrual como Uma verdadeira dádiva, que nos traz respostas que vem do alto através da nossa intuição.


Seguimos nossa jornada de mãos dadas, nos acolhendo e nos admirando, compartilhando e crescendo, aprendizes de um mundo de mulheres mais sábias e mais unidas. Por:


75 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se aqui para receber novidades sobre nosso site e eventos

  • Facebook
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados