Por quê devo fazer um recibo?


Olá cara leitora ou leitor, é com muita alegria que venho compartilhar com vocês de forma bem simples dicas jurídicas.


Assim como a nossa vida pode ser mais simples e resumida se nos atermos ao essencial, o conhecimento também é assim.


Somos bombardeados com dicas e informações a todo momento, o que pode nos levar a uma vida em que temos a sensação de que nunca sabemos o suficiente.


Percebendo esse fluxo, tento me atentar a passar o essencial aos meus clientes e ajuda-los com suas questões e dúvidas.


As formalidades tem suas vantagens e desvantagens. Quando colocamos em uma dimensão empresarial, é por meio da padronização das formas que se torna possível mantermos a qualidade técnica sem um custo adicional a empresa.


No entanto, quando falamos em pessoa física, diante de pessoas comuns, precisamos no meio de tanta correria se inserir nestes modelos?


A organização é essencial para se caminhar para uma vida mais próspera. No entanto, cada um sabe quantos compromissos e o tempo que tem disponível para lidar com as questões que surgem no decorrer do seu dia, além é claro dos imprevistos que surgem.


O aprisionamento a certos padrões, sem a compreensão de sua estrutura, pode em vez de facilitar vir a ocorrer o inverso, o que veio para diminuir energia, padrões, acaba gerando ainda mais estresse.


Para abordar este tema incialmente trago o filósofo platão, a perfeição muitas vezes fica apenas no mundo das ideias, no mundo real a impressora estraga, a energia acaba, o computador precisa ter seu sistema atualizado.


Em algumas situações, pude presenciar pessoas que ficam atreladas ao modelo de recibo digitado. É maravilhoso quando conseguimos formalizar padrões de recibo, porque desta forma sempre ficam registradas todas as informações.


No entanto, na eventualidade de qualquer imprevisto é importante conhecermos outros caminhos, pois isso pode nos poupar o estresse de uma situação que pode ser resolvida de de outra forma.


Sendo assim, o que é essencial em um recibo? Quais requisitos não podem faltar?


Primeiro quero dar uma dica, nas papelarias existe recibos prontos o que pode ser bem útil, para você prestador de serviço, trabalhador autônomo, ou qualquer pessoa que contratou algum serviço. É um bloco que depois só é necessário preencher.


Sendo assim, a grande solução é entender o que é essencial em um recibo.

Então, vamos para este caminho de simplicidade juntos? O recibo pode ser realizado de forma manuscrita?


Claro que sim, o importante do recibo é o seu conteúdo, ou seja, comprovar quem pagou, quem tem a receber e do que se refere aquele valor que esta a se pagar.


Então agora tenha em mente, para se fazer um recibo não é preciso ter uma forma, mas ter o conteúdo das informações. No caso de surgir a necessidade de comprovar o pagamento.


Na época de graduação em uma das minhas aulas de direito civil o professor mencionou uma frase sobre o bom pagador, o bom pagador não é apenas aquele que paga as suas dívidas, mas sim aquele que paga direito.


Como assim? Tem como você pagar errado? Sim, quando pagamos uma dívida e não temos o cuidado de exigir o recibo.


O bom pagador é aquele que paga e exige a comprovação de seu pagamento, sendo assim a partir de hoje saiba que você deve exigir os seus recibos.


Espero que minha dica e forma de pensar tenha trazido um pouco mais de simplicidade para sua forma de ver o recibo.


Meus agradecimentos por você ler estas dicas e espero que possa acompanhar minha coluna Saber Jurídico.


39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se aqui para receber novidades sobre nosso site e eventos

  • Facebook
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados