Vencendo o medo com Arte


Olá querida leitora, hoje me desafiei a falar de um assunto bem profundo: O MEDO.


Decidi por este tema porque parei para pensar o quanto algumas pessoas deixam de agir, de se revelar, de mostrar seus dons ao mundo por medo. Medo do que os outros vão dizer, medo de não serem aceitas, medo de sair da zona de conforto, ficam paralisadas em meio as comparações com outras artesãs ou artistas, julgando a si mesmas insuficientes.


Muitas mulheres cresceram coagidas a viver uma falsa verdade, de que a felicidade, o sucesso, os dons artísticos, ou quaisquer outros dons, pertencem a uma minoria. Foram criadas dentro do medo, não podendo revelar seus próprios sentimentos e desejos. Porém, devem considerar a arte uma forma de expressão de tudo que antes por algum momento foi negado.


O artesanato, a arte ou a manualidade, não devem ser objetos de opressão, mas de libertação. Livre de julgamentos e comparações, um universo onde somos únicas e todas igualmente qualificadas a se expressar exatamente como somos.


A princípio um pouco mais inseguras, vencendo as limitações que só são nossas enquanto permitimos que sejam, vencendo os medos que são ilusões que nos ensinaram a acreditar, vencendo as limitações que o mundo imaginário disse ser real.


Podemos ser o que desejamos ser, podemos fazer o que desejamos fazer, dando um passo de cada vez e o artesanato propicia esta libertação: a cada traço, a cada nó, a cada pincelada ou ponto, aumentamos nossa coragem e confiança.


Aprendemos que julgamentos humanos são relativos, assim como a beleza e a perfeição imposta pela sociedade é totalmente irrelevante como padrão de medida do meu SER.


Posso simplesmente permitir que eu seja o que sou e esta é a única verdade e beleza verdadeiramente existente. Por mais que eu desenvolva minhas habilidades como artista, aprenda uma coleção de técnicas, tudo isso só fará sentido se forem ferramentas para ampliar meus horizontes de liberdade de expressão do meu EU.


O artesanato é fonte de conforto, é lugar de abraço e aconchego, um momento só meu, a expressão da minha fé e da minha verdade. Por meio da Arte, acolho minhas próprias sombras e medos me aventurando na CORAGEM de revelar quem SOU e no que acredito.


Coragem vem do latim Coraticum, que por sua vez deriva de Coris, que significa Coração. Coragem não significa ausência de medo, e sim a ação, apesar deste. Esta é a razão de já termos ouvido dizer que Coragem é Agir com o Coração.


Vejo que o coração é quem recebe a inspiração, que materializada, vem a ser Arte.


Gratidão!



33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se aqui para receber novidades sobre nosso site e eventos

  • Facebook
  • Instagram

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados