A impermanência e os ciclos


A vida é mesmo encantadora. Estou aqui te escrevendo e você nem imagina tudo que se passa na minha vida nesse exato instante, nem eu na sua... Mesmo assim sabemos que estamos todas conectadas de alguma forma. Esse período de pandemia nos colocou a TODOS em profunda reflexão sobre a vida. Pessoas próximas se despedindo e deixando de conviver conosco nessa existência em massa, tão rápido. Isso me faz pensar de repente na impermanência da vida, pois a única certeza que temos na verdade é que tudo isso é passageiro. Estamos em constante mudança porque a vida é assim, algumas vezes não percebemos isso, mas não deixa de ser assim porque não percebemos. É como aquela música antiga (Desiderata) diz "Você é filho do Universo, irmão das estrelas e árvores, você merece estar aqui. E mesmo se você não pode perceber... A Terra e o Universo vão cumprindo seu destino." A voz do Cid Moreira é muito marcante, né (rsrsrsrsrs) O fato é que aqui na minha vida as coisas também estão mudando constantemente e eu, aprendendo a lidar com essa impermanência que é tão avassaladoramente real.


Vou te dizer, eu gosto de organização, de controle e às vezes até de rotina. Sou virginiana com ascendente em escorpião que nem o Renato Russo! Mas essa ilusão de que a gente pode controlar tudo na nossa vida eu já deixei de ter há muito tempo. A gravidez inesperada do terceiro filho foi a gota d'água para acordar para essa realidade.

Chegadas e despedidas tão frequentes na minha vida, (e eu posso imaginar como está sendo na sua também) me colocam com os pés no chão e a cabeça nas estrelas para buscar o equilíbrio dinâmico da minha própria existência. Esse artigo não era pra ser tão reflexivo assim, mas é o momento, fazer o quê? Eu quero mesmo é te contar que em meio a tudo isso a vida segue com suas transformações, mudanças e movimentos. Um desses movimentos me levou a uma mudança de cidade. Um movimento de prosperidade e de alinhamento de propósitos, de conexão com pessoas que têm os mesmos objetivos: auxiliarmos uns aos outros como irmãos que somos.


Você já leu o artigo sobre o Projeto Fulô de Bananeira? Se ainda não, está aqui na minha coluna! Eu nem imaginava que esse projeto seria a ponte que me levaria a outra mudança.


Assim, estou me mudando amanhã para Caruaru com minha família e o coração se despede dos novos amigos que fiz em Maceió com a certeza que ganhei um presente mais valioso que ouro ao conhecê-los.


Ao mesmo tempo o coração dá boas vindas a essa nova cidade, casa, amigos, atividades profissionais e projetos que estão nos chamando para as bandas de lá, em Pernambuco. Saio do litoral para a caatinga nordestina e saio de uma fase para outra da minha vida. Daí fico aqui imaginando como você está lidando com a impermanência das coisas na sua vida também. Algumas mulheres que atendo estão querendo engravidar e eu digo: corajosa! Outras estão grávidas, enfrentando os desafios de se manter em segurança na pandemia e planejando seus partos com mais consciência do que nunca! Corajosas também, lindo de se ver e viver! Ainda têm algumas recém paridas que vivem o puerpério com as sombras e as luzes após uma metamorfose. A privação do sono se somando com as preocupações do mundo e um puerpério acontecendo intensa ou suavemente com suas oportunidades de crescimento e autoconhecimento se apresentando. Mas será que todas estão percebendo dessa forma? Eu peço a você que me lê agora que independente da fase que esteja vivendo, estenda sua mão. Seja para pedir auxílio ou para auxiliar, vamos estender as mãos da forma como estivermos podendo porque passar pela vida sozinha é muito mais difícil. Podemos nos unir e vencer qualquer desafio ou dificuldade porque assim somos mais fortes. Ligue para sua vizinha, mesmo que vocês não possam se abraçar, ainda podem conversar. Faça as pazes com sua irmã, com sua mãe, o tempo é implacável e amanhã pode ser tarde demais. Ao ver um estranho em necessidade, não seja indiferente. Faça o que puder! Eu estou aqui fazendo o que eu posso, e me colocando à sua disposição.


Até o próximo artigo!



33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ritmus