Quebrando os tabus da Sexualidade


Olá minhas queridas, estamos de volta a mais um artigo. Dessa vez vamos dar um toque de romantismo inspirado no dia dos namorados que temos nesse mês de junho. Vamos falar um pouquinho sobre libido, e quebrar alguns paradigmas.


A sexualidade feminina foi tabu durante muito tempo e, apenas recentemente tem havido maior abertura para que as mulheres também queiram vivenciar completamente a sua sexualidade.


Libido é uma palavra com origem do latim, e significa desejo, hoje muito usada relacionada ao desejo sexual, e pode ser tanto masculino quanto feminino.


A falta de desejo sexual feminino, também chamada da perda ou diminuição da libido, é o problema mais frequente e acomete entre 15% e 35% das mulheres. As causas da diminuição da libido são multifatoriais e dependem da fase de vida da mulher, inúmeros fatores podem estimular a falta de libido, como alterações dos hormônios sexuais causadas pelo uso de anticoncepcional, parto, amamentação, menopausa, distúrbios de outros hormônios e uso de antidepressivos, entre outras.


É possível ainda estar relacionada ao cotidiano e ao estresse, e à dinâmica do relacionamento. Muitos casais acham que esse sintoma é falta de amor ou carinho, quando na verdade o bem-estar dos parceiros no dia a dia é determinante para a sintonia entre o casal. Mudanças na rotina podem afetar a comunicação entre os parceiros, gerar distanciamento e afetar a vida sexual.


A descrição tradicional do ciclo sexual é dividida em 4 fases: desejo, estimulação/ excitação, orgasmo e resolução. Essas fases são variáveis para cada mulher, podendo não acontecer necessariamente nessa ordem, se repetir ou se interconectar. A satisfação não está relacionada ao cumprimento de todas essas fases, por vezes algumas fases podem estar ausentes, e mesmo assim atingir o prazer e a satisfação.


Além de questões psicológicas alguns problemas fisiológicos podem afetar a libido, como: anorgasmia; dispareunia e vaginismo.

Anorgasmia é a incapacidade de ter orgasmo, um problema muito comum entre as mulheres.

Dispareunia é quando a mulher sente dor no ato sexual. A causa dessa disfunção pode ser corrimento, infecção vaginal, menopausa e distúrbios hormonais.

Vaginismo é a incapacidade de haver penetração sexual prazerosa para a mulher, com a contração involuntária dos músculos próximos à vagina. Caracteriza-se por um ciclo que envolve ansiedade, tensão e dor. É importante não tentar mais a penetração e fazer uma consulta ao ginecologista, para avaliar as causas e tratamentos.


Como podemos perceber a libido feminina pode ser um emaranhado de complexidades. É importante sempre procurar auxílio médico e psicológico quando existir um fator que cause sofrimento para a mulher. Identificar e tratar o problema.


As mulheres não têm botão de liga e desliga. Na hora do prazer na cama, a combinação de alguns detalhes fazem toda a diferença para o sexo. Para um bom momento a dois é necessário autoestima elevada, mente tranquila e bom conhecimento do próprio corpo. Além, é claro, de um parceiro dedicado, que esteja disposto a estimular pontos estratégicos.


Para ter libido nosso corpo tem que funcionar em harmonia e equilíbrio. É preciso ter as vitaminas absorvidas para uma adequada produção de hormônios, como a testosterona e progesterona. As principais vitaminas envolvidas nesse processo são: ferro, magnésio, zinco, selênio, vitamina A, D, C, B, e para que essa absorção ocorra adequadamente nosso intestino deve estar em perfeito funcionamento. Outro fator essencial é o colesterol, ingrediente essencial para produção de testosterona e outros hormônios, para isso devemos consumir iogurtes, queijos, castanhas, ovos, abacate.


O uso de anticoncepcionais e anabolizantes provocam diminuição da libido por bloquear seu eixo endócrino e reduzir nossa produção de hormônios.


O sono inadequado também interfere na libido, pois é durante o sono que produzimos parte de nossos hormônios. Estresse e ansiedade também alteram a produção de hormônios e consequentemente a libido.


E mais uma vez nos deparamos com benefícios de uma vida e alimentação saudável e equilibrada. A libido está totalmente relacionada aos nossos hábitos e a quanto conhecemos nosso próprio corpo. Espero que tenham gostado e entendido tirando um pouco do tabu a respeito da sexualidade. Em caso de dúvidas ou queixas procure seu médico.


75 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo